top of page

O que esperar do tratamento psicológico para anorexia?

Para entender como se dá o tratamento psicológico para transtornos alimentares, é necessário entender o funcionamento mental de pessoas com transtornos alimentares.


Na anorexia, temos uma tendência ao perfeccionismo e a vontade de adaptar-se aos desejos e expectativas dos outros – e a opinião destes para a ser uma preocupação central. Com características como obediência, obstinação e disciplina, a pessoa anoréxica esconde um forte sentimento de ineficácia diante do mundo. Como forma de defenderem-se desse sentimento, de dóceis e obedientes passam a ser rígidas e exigentes com a alimentação e com o corpo, que precisam ser perfeitos e ideais em detrimento de sua própria personalidade em formação.

A queixa principal é a de controle do peso e o desejo de dominar o próprio corpo, queixa esta que esconde o verdadeiro conflito subjacente, que é a busca de controle em geral, de um sentimento de identidade pessoal e autonomia. Essas pessoas são sempre vistas com bem comportadas, competitivas e com tendências a marcar metas muito altas a serem cumpridas. Há uma dificuldade muito grande de comunicar sentimentos de raiva e tristeza, uma vez que estas seriam formas de expressar algum tipo de fraqueza ou imperfeição.


Sendo assim, o tratamento baseia-se na a diminuição do distúrbio da imagem corporal e na modificação do sistema disfuncional de crenças associadas à aparência, peso e alimentação e o aumento da auto-estima.


As intervenções para a distorção de imagem são direcionadas em três componentes, uma vez que o conceito de "imagem corporal" envolve: 1) a precisão da percepção do tamanho corporal; 2) o grau de ansiedade associada a aparência e 3) o comportamento de evitação de exposição corporal.


A terapia cognitivo-comportamental pressupõe que o sistema de crenças de um indivíduo exerce importante papel no desenvolvimento de seus sentimentos e comportamentos. Desta forma, as pessoas com anorexia nervosa apresentam crenças distorcidas e disfuncionais acerca de peso, formato corporal, alimentação e valor pessoal. Para estas, a magreza estaria associada à competência, superioridade e sucesso, tornando-se assim intrinsecamente associada à auto-estima.


A abordagem da auto-estima envolve a redução das altas expectativas de desempenho, desenvolvendo padrões realistas de auto-avaliação e incentivando-as a focalizar-se em seus sucessos e qualidades. É importante também desenvolver uma avaliação multifacetada de valor pessoal, fazendo sua auto-estima apoiar-se em outros atributos além da aparência.


Por fim, trabalha-se o repertório social. Pessoas com anorexia nervosa apresentam freqüentemente déficits de habilidades sociais, tais como: dificuldades para expressar pensamentos e sentimentos; iniciar, manter e encerrar conversação; fazer e recusar pedidos; responder a críticas; fazer e receber elogios e defender seus direitos. O desenvolvimento dessas habilidades favorece a modificação do comportamento da paciente nas relações interpessoais, o desenvolvimento de crenças de auto-eficácia e o aumento da auto-estima.


Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page